GEIM
Gerência de Imunização

Identificação: Gerencia de Imunização/GEIM/DVE

Servidor Responsável: Maria Izabel Nogueira do Nascimento

Missão: coordenar as ações de imunizações, oferecendo todas as vacinas com qualidade a todas as crianças que nascem anualmente em nosso estado, tentando alcançar coberturas vacinais de 100% de forma homogênea em todos os municípios e em todos os bairros

Atuação: Implantado nos 62 municípios do estado, com um total 618 salas de vacinas. Para vacinar, basta levar a criança a um posto ou Unidade Básica de Saúde (UBS) com o cartão/caderneta da criança e o cartão SUS. O ideal é que cada dose seja administrada na idade recomendada. Entretanto, se perdeu o prazo para alguma dose é importante voltar à unidade de saúde para atualizar as vacinas

Atividade principal: 

  • A coordenação do componente estadual do Programa de imunização;
  • O provimento dos imunobiológicos para todos os municípios do estado;
  • O provimento de seringas e agulhas, itens que também são considerados insumos estratégicos; e
  • A gestão do sistema de informação do Programa de Imunização, incluindo a consolidação e a análise dos dados municipais, o envio dos dados ao nível federal dentro dos prazos estabelecidos e a retroalimentação das informações a esfera municipal;
  • Monitoramento da execução das ações de vacinação nos municípios. 

Serviços Oferecidos: 

Desde que foi criado, em 1973, o Programa de Imunização busca a inclusão social, assistindo todas as pessoas, em todo o País, sem distinção de qualquer natureza. As vacinas ofertadas pelo programa estão à disposição nos postos de saúde ou são levadas diretamente à população, graças aos esforços das equipes de vacinação, cujo empenho permite que a imunização chegue até mesmo nos locais de difícil acesso. Há ainda vacinas especiais para grupos em condições clínicas específicas, como portadores de HIV, disponíveis nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais Toda a população pode se vacinar gratuitamente nas mais de 600 salas de vacinação localizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de todo o Estado. Para isso, basta comparecer a um posto de saúde com o cartão de vacinação em mãos e o cartão SUS

Para quem perdeu o cartão de vacinação, a orientação é para procurar o posto de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. A ausência da Caderneta de Vacinação não é um impeditivo para vacinar. Toda pessoa pode ser vacinada nos postos de saúde, onde recebe um registro de controle da vacinação (cartão), podendo atualizar mais tarde a Caderneta.

Ressalta-se que o cartão de vacinação é o documento que comprova a situação vacinal do indivíduo, devendo ser guardado junto aos demais documentos pessoais. 

Público Alvo:

O Programa Nacional de Imunizações tem avançado ano a ano para proporcionar melhor qualidade de vida à população com a prevenção de doenças.   Os Calendários de Vacinação do Brasil contempla não só as crianças, mas também adolescentes, adultos, idosos, gestantes e povos indígenas. Ao todo, são disponibilizadas na rotina de imunização 19 vacinas, cuja proteção inicia nos recém-nascidos, podendo se estender por toda a vida.

Locais de atendimento:

Unidades Básicas de Saúde 

Horário de atendimento:

De 7:30 às 17:00hs 

Principais etapas dos serviços:

Rotina

Campanhas

Intensificações

Bloqueio

 

CAMPANHA DE VACINAÇÃO EM 2020

Campanha nacional de vacinação contra o sarampo

Primeira etapa: 10 de fevereiro a 13 de março de 2020

Público-alvo: população de 5 a 19 anos

Segunda etapa: 3 a 31 de agosto de 2020

Público-alvo: população de 30 a 59 anos

 

Campanha nacional de vacinação contra a influenza (gripe)

Data: 13 de abril a 15 de maio de 2020

Público-alvo:

  • Idosos com 60 anos ou mais
  • População entre 55 e 59 anos
  • Crianças de 6 meses a 5 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias)
  • Gestantes
  • Puérperas (até 45 dias após o parto)
  • Trabalhadores da saúde
  • Professores das escolas públicas e privadas
  • Povos indígenas
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • Forças de segurança e salvamento
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  • População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional

 

Campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e multivacinação

Data: 9 a 30 de setembro de 2020

Público-alvo:

  • atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade e busca de crianças menores de 5 anos não vacinadas contra a poliomielite.

 

ORIENTAÇÕES SOBRE OS CALENDÁRIOS DE VACINAÇÃO

  • Ao nascer 

BCG (Bacilo Calmette-Guerin) – (previne as formas graves de tuberculose, principalmente miliar e meníngea) - dose única - dose única 

Hepatite B–(previne a hepatite B) - dose ao nascer

 

  • 2 meses 

Penta (previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B) – 1ª dose

Vacina Poliomielite 1, 2 e 3 (inativada) - (VIP) (previne a poliomielite) – 1ª dose

Pneumocócica 10 Valente (conjugada) (previne a pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo) – 1ª dose

Rotavírus humano (previne diarreia por rotavírus) – 1ª dose

 

  • 3 meses 

Meningocócica C (conjugada) - (previne Doença invasiva causada pela Neisseria meningitidis do sorogrupo C) – 1ª dose

 

  • 4 meses

Penta (previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B) – 2ª dose

Vacina Poliomielite 1, 2 e 3 (inativada) - (VIP)  (previne a poliomielite) – 2ª dose

 

Arquivos:

CALENDARIO DE VACINAÇÃO 2020

INSTRUÇÃO NORMATIVA REFERENTE AO CALENDÁRIO NACIONAL DE VACINAÇÃO 2020